Remédios: Qual a diferença entre a aplicação com glicose e aplicação de varizes com espuma? (Parte 2)

Posted on

9/maio/2015 Dr. Fabiano Luiz Erzinger Explicação do tratamento das varizes decorrentes do problema na veia safena com a aplicação de espuma ecoguiada .

O tratamento desses vasos indesejáveis, denominados pelos leigos de varizes, microvarizes, varicoses ou simplesmente de “vasinhos”, consiste, grande maioria dos casos, na realização de escleroterapia. A escleroterapia com espuma densa é um tipo de tratamento que elimina completamente as varizes e os pequenos vasinhos. Nas varizes de maior calibre, este tratamento pode não dar o melhor resultado, mas é capaz de diminuir o seu tamanho, sendo necessária mais de 1 aplicação na mesma variz. A cirurgia laser é indicada para tratar vasinhos ou varizes pequenas, e é feita com a luz de um laser aplicada diretamente sobre o vaso da variz. A secagem de vasinhos ou escleroterapia venosa pode doer dependendo do método utilizado para tratamento, da região onde estão os vasos e da sensibilidade dolorosa de cada pessoa. A secagem dos vasinhos (telangiectasias) ou escleroterapia consiste na promoção de uma reação inflamatória no interior dos vasos levando ao seu endurecimento (esclerose) e posterior absorção pelo organismo. Após o tratamento de secagem dos vasinhos o que pode acontecer é o aparecimento de novos vasos devido a fatores hereditários, ou devido ao sedentarismo. No caso das varizes, o método mais comum é a intervenção cirúrgica para a retirada das veias comprometidas, ou com aplicação de laser e espuma. A escleroterapia, conhecida por muitos como “aplicação”, é um tratamento destinado à eliminação das telangiectasias (vasinhos), que se encontram na parte mais superficial da pele.

Qual a diferença entre a aplicação com glicose e aplicação de varizes com espuma?

  • dor na perna;
  • vasos inchados;
  • descoloração ou escurecimento da pele;
  • úlcera;
  • inchaço;
  • coceira;
  • formigamento;
  • câimbra;
  • endurecimento da pele;
  • manchas;
  • síndrome das pernas balançantes;
  • danos subcutâneos.

Porém, dependendo do caso, o laser pode causar mais dor e também manchas na pele.

Tomar sol após a escleroterapia pode causar manchas na pele. - A espuma foi pensada para tratar varizes maiores, de médio calibre, entre 2mm e 4mm, porque atua por mais tempo e seca melhor os vasos. – Cirurgia a Laser para varizes: usada também em pequenas varizes e teleangiectasias, consiste na destruição destes pequenos vasos através da aplicação de Laser. O processo utiliza uma micro agulha que injeta uma substância (que inclui glicose) responsável por secar os vasos. O tratamento de varizes por Espuma Densa Ecoguiada é realizado através da introdução de uma solução de espuma no interior dos vasos, fazendo com que a veia se feche. Em alguns casos a cirurgia de varizes poderá ser substituída pela técnica da Espuma Densa Ecoguiada, mas essa possibilidade deverá ser criteriosamente avaliada na consulta. O tratamento de varizes pode ser feito com diversas técnicas com laser, espuma, glicose ou nos casos mais graves, cirurgia. Controverso: não há nenhum trabalho científico que estudou especificamente o resultado da exposição da pele humana ao sol após o tratamento dos vasinhos comparando com a não exposição. Com o disparo do laser, o fluxo de sangue fica lentificado e permite que a glicose permaneça mais tempo em contato com o vaso — que vai secar”, explica.

O que causa o aparecimento das manchas após a escleroterapia (secagem ou aplicação) dos vasinhos?

  • Coceira,
  • Pele seca e escamosa,
  • Lesões,
  • Ulcerações.

Quando uma área da pele onde há vasinhos é tratada, o que se obtém é uma secagem daqueles vasos que foram injetados com a substância esclerosante.

A glicose é um esclerosante que quando usado na aplicação de vasinhos causa uma irritação e desidrata as células da parede interna da veia levando a obstrução. A melhor aplicação para a espuma é o tratamento de veias de maior calibre, mas também pode ser usada na aplicação de vasinhos. A escleroterapia de varicoses , também chamada de aplicação ,“secar vasinhos” ou ”queimar vasinhos “ é um procedimento médico realizado para tratar a doença varicosa em diferentes apresentações. Não podemos nos esquecer de que, na presença das pequenas varizes (vasinhos), o tratamento de escleroterapia (secagem dos vasinhos) é indicado e traz um excelente resultado estético. Se mal aplicado, além da possibilidade de não dar resultado, pode causar uma série de problemas como queimaduras graves, manchas, bolhas e feridas na pele. Quando é feita a cirurgia a pele pode ficar perfeita, lisinha, mas durante a vida, outras varizes podem surgir. Não há nenhum trabalho científico que estudou especificamente o resultado da exposição da pele humana ao sol após o tratamento dos vasinhos comparando com a não exposição. A luz do laser utilizado no tratamento dos vasinhos (Nd:YAG 1064 nm) é mais absorvida pelo pigmento vermelho do sangue(hemoglobina) do que pelo pigmento que dá cor à pele (melanina). O não tratamento de varizes tem risco maior de trombose do que seu tratamento, seja com espuma ou cirurgia.

O Laser pode ser usado para tratar quase todos os estágios de varizes, desde o tratamento de vasinhos (telangiectasias) até para a ablação da veia safena.

  • Hematoma nas pernas;
  • Dores nas pernas;
  • Lesão dos nervos da perna;
  • Infecção das veias;
  • Hemorragia.

Devido a esses hematomas, os pacientes são orientados a não tomar sol por cerca de três meses para evitar manchas na pele.

“Como o efeito inflamatório é intenso, existe um risco alto de manchas e o processo de cicatrização pode ser bastante incômodo em alguns casos”, revela a cirurgiã vascular. Com o disparo do laser, o fluxo de sangue fica lentificado e permite que a glicose permaneça mais tempo em contato com o vaso que vai secar. No tratamento é utilizada espuma (resultado da mistura de Polidocanol com uma pequena quantidade de ar ambiente), injetada na veia, o que provoca uma fibrose e causa seu desaparecimento. Enquanto, por um lado , as varizes só aumentam com o passar do tempo, as manchas, se for o caso, tendem a diminuir, com ou sem o tratamento da pele. a veia varicosa aumenta tanto de tamanho, que acaba erodindo a pele, Esclerose de Varizes Varizes nas pernas podem ser tratadas sem cirurgia, pode ser feita a chamada esclore de varizes, um procedimento para secar (esclerosar) as varizes. Se você possui varizes, algumas opções podem ser úteis como meias especiais, cirurgia para eliminar ou reduzir a veia, esclerose das varizes através de injeção de glicose e laser. Curtir Carregando… A escleroterapia é um tratamento feito pelo médico angiologista para eliminar ou diminuir veias e, por isso, é muito usado para tratar vasinhos na pele ou varizes. Após o tratamento com escleroterapia, a veia tratada tende a desaparecer ao longo de algumas semanas e, por isso, pode ser preciso até um mês para observar o resultado final.

Entretanto os tratamentos mais comuns para remover os vasinhos nas pernas são: aplicação de laser, escleroterapia e a esclerose com espuma, tratamento muito conhecido como secagem de vasinhos.

O tratamento de secagem dos vasinhos a laser, é realizado através de uma luz emitida na pele que age sobre os vasinhos vermelhos e de cor mais escura. No entanto, outros fatores podem aumentar o risco de ter uma trombose venosa profunda depois de uma cirurgia, como: - a cirurgia é feita com anestesia geral ou peridural; As varizes ou varicoses surgem aos poucos, normalmente com pequenos vasos que ficam visíveis sob a pele com uma distribuição difusa em região das coxas e panturrilhas. Finalizando, Sanches afirma que o fator ocupacional também pode aumentar e causar varizes e varicoses. Negligenciar o tratamento também pode fazer com que as varizes provoquem manchas escuras permanentes na pele. Elas ocorrem nos casos mais graves, onde as veias estão muito dilatadas, ou então como resultado de uma trombose de alguma veia profunda. A escleroterapia com glicose é um dos tratamentos mais antigos e bem aceitos no meio médico para o tratamento das varizes e dos vasinhos. Abraços; A seguir, foto das minhas pernas no 72 horas após a cirurgia: A terapia com espuma para varizes e a aplicação de laser são eficazes para eliminar os vasinhos. Hoje é possível tratar vasos azulados de até 3 mm de diâmetro com laser associado à aplicação de glicose, ambos com auxílio de resfriamento da pele com ar gelado.

Mesmo quando aplicado de forma correta, o laser pode causar complicações, assim como qualquer método de tratamento das varizes e vasinhos.

Quando realizamos qualquer tratamento para varizes, seja cirurgia, laser, radiofrequência, espuma etc, estamos retirando aquela veia que não está funcionando bem naquele momento. “Ao penetrar na veia a espuma causa uma reação inflamatória dentro do vaso causando um espasmo imediato e, a curto e médio prazo, o fechamento dessa veia. Este tratamento é indicado apenas para os vasinhos, porque se o líquido for aplicado em vasos maiores podem provocar manchas e sérias complicações. Qualquer cirurgia pode aumentar o risco de desenvolver trombose, pois é comum ficar muito tempo parado tanto durante quanto após o procedimento, o que prejudica a circulação. — A escleroterapia é um tratamento para eliminar ou diminuir as varizes que pode ser feito a laser, com espuma ou glicose. — O resultado vai ser sempre melhor quando o tratamento é feito na fase inflamatória, quando o risco na pele é avermelhado. Na escleroterapia com espuma densa, cada aplicação pode durar uma média de 10 minutos e o custo é muito inferior ao da cirurgia. De início é injetado um medicamento, no caso a espuma densa, na veia do paciente, para que faça uma nutrição nos vasos até que as varizes tomem uma tonalidade esbranquiçada. Posterior ao tratamento, os médicos recomendam alguns cuidados, como evitar o uso de meias com elástico, já que podem dificultar a circulação e aumentar a chances de aparecer novas varizes. Embora simples, o tratamento de varizes com espuma densa pode apresentar alguns efeitos colaterais. Ela pode ser feita de algumas formas: injeção de espuma, laser, radiofrequência, microcirurgia e remoção da veia safena.