Tenho varizes e vasinhos Não quero operar. O que fazer?

Posted on

Essas modalidades de tratamento proporcionam uma cirurgia muito menos agressiva e consequentemente a recuperação pós-operatória mais rápida e menos dolorosa.

Antigamente, digo há mais de trinta anos atrás, as incisões para a cirurgia eram muito maiores e assim a agressão cirúrgica também. Com o refinamento da técnica cirúrgica e a modernização do tratamento, hoje é possível fazer uma cirurgia muito mais delicada e, em muitos casos, praticamente sem dor. “Se você quer as pernas em ordem para a próxima estação, seu tratamento deve ser agora…” Pergunta #8: As varizes podem voltar? Após a remoção de varizes por cirurgia, veias que são retiradas não voltam mais. Hoje, com o avanço das modalidades de escleroterapia, é possível tratar a maioria das telangiectasias (vasinhos) e veias reticulares sem precisar operar o paciente. No caso de complicações, por exemplo, varizes grossas, varizes em pessoas que apresentam sintomas apesar do tratamento clínico bem feito, a cirurgia geralmente é indicada. Como devo me preparar para o dia da cirurgia? Devo sentir dores após a cirurgia de varizes? Após a cirurgia de varizes eu ainda vou ver vasinhos nas pernas?

Se algum médico indicou uma cirurgia de varizes para você, não se assuste, é muito mais simples do que você imagina!

  • Preço: cerca de 1000 reais, podendo variar de acordo com o médico e clínica selecionados.

Se eu não quiser operar as varizes, posso fazer outro tipo de tratamento?

Não existe nenhum tratamento definitivo para as varizes, e a melhor abordagem terapêutica tem sido a associação de técnicas – utilizar mais de uma alternativa terapêutica juntas. – Não, eu não vou ter que operar agora, mas se tivesse não teria nenhum tipo de problema. A cirurgia laser é indicada para tratar vasinhos ou varizes pequenas, e é feita com a luz de um laser aplicada diretamente sobre o vaso da variz. Nesta cirurgia, o médico faz pequenos cortes sobre as varizes e remove os vasos que estão provocando as varizes mais superficiais. Esta operação também é conhecida como cirurgia tradicional e é utilizada no caso de varizes mais profundas ou grandes. O pós operatório da cirurgia de varizes depende do tipo de cirurgia e, por isso, deve ser sempre indicada pelo médico. “Há situações que as varizes existem, que elas podem até trazer uma alteração estética nas pernas, principalmente da mulher, porque o sexo mais comprometido é o sexo feminino. Em certos casos, quando as varizes trazem sintomas, pode ser que seja necessária a cirurgia. Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular: http://sbacv.com.br/ Cerca de 10% das pacientes que apresentam varizes nas pernas têm varizes pélvicas.

E se mesmo sabendo que o risco da cirurgia de varizes é pequeno eu não quiser operar?

  • Publicado: Quinta, 02 de Fevereiro de 2017, 10h00
  • Última atualização: 02/02/17 16h01

O melhor tratamento para varizes pélvicas consiste na embolização percutânea (cirurgia minimamente invasiva).

Quando as varizes pélvicas são causadas por compressão das veias, também é possível realizar o tratamento endovascular. Quando a cirurgia envolve a retirada de apenas algumas veias colaterais e as safenas não precisam ser retiradas, a anestesia pode ser local. O curativo da cirurgia de varizes é feito com pequenos pedaços de fita adesiva que fecham os orifícios de retirada das veias colaterais. Esse é o método tradicional e mais utilizado no Brasil para tratamento das varizes. Muitos convênios e o Sistema Único de Saúde (SUS) não cobrem as técnicas mais recentes e é por isso que a cirurgia tradicional ainda é muito realizada no nosso país. América - São Paulo/SP Entre em contato: A cirurgia de varizes a laser é uma das novas técnica de tratamento das varizes pela metodologia de termoablação (tratamento por emissão de calor). Hoje a cirurgia para tratamento das varizes pode ser realizada com anestesia local devido às novas técnicas. (imagem: Tua Saúde) O medo de operar as varizes ainda aflige algumas pessoas. Sabe-se que em qualquer cirurgia existem chances de complicações, entretanto, no procedimento de retirada de varizes, essa é uma exceção muito rara e difícil de acontecer.

Dúvidas mais frequentes de quem vai operar as varizes

  • Infecção das veias;
  • Hemorragia;
  • Hematoma nas pernas;
  • Dor nas pernas;
  • Lesão dos nervos da perna.

Essa prática só é recomendada se a pessoas não pode operar.

O tratamento das varizes nas pernas é feito com cirurgia! A cirurgia pode ser só nas varizes aparentes (as chamadas varizes colaterais) ou pode ser necessário operar também as safenas. Se você não pode ou não quer operar ainda dá para fechar a veia safena e as veias colaterais através da injeção de espuma de polidocanol. Varizes são veias dilatadas e tortuosas, mais comuns nos membros inferiores. A cirurgia é indicada para as varizes maiores e mais complicadas. E se, mesmo assim, você não se convencer a operar suas varizes, mostrarei alguns à cirurgia. Morrer durante uma cirurgia de varizes é muito , porém, no Brasil, esse receio é disseminado especialmente devido a um caso que ficou muito famoso na década de 80. Fiz um levantamento de 27 estudos que existem publicados sobre pacientes que foram submetidos a cirurgia de varizes dos mais variados tipos,somando mais de 10.000 pacientes estudados. Era um estudo sobre cirurgia em paciente que já haviam retirado a safena e apresentaram novas varizes na região da virilha (os vasculares chamam isso de ).

Quando fazemos a cirurgia de varizes, retiramos apenas as veias que estão varicosas.

Uma das formas de diminuir o aparecimento das equimoses e hematomas após a cirurgia de varizes é o uso correto das prescritas pelo cirurgião vascular. As cirurgias de varizes devem ser realizadas sempre por cirurgiões vasculares, e os pacientes que podem se sujeitar a elas são aqueles cujos sintomas indicam doença mais complexa. Em alguns casos, operar as varizes é a melhor maneira de tratá-las. Nesse caso, a necessidade de operar as varizes novamente é avaliada pelo cirurgião vascular. Outras dúvidas que, geralmente, as pessoas têm em relação a operar as varizes são as seguintes: Alguns cirurgiões vasculares recomendam aos pacientes que operem as varizes o quanto antes. As cicatrizes que surgem após uma pessoa operar as varizes são quase imperceptíveis, pois as incisões realizadas na pele para tratar as veias doentes são muito pequenas. Operar as varizes só deixa de ser uma opção de tratamento para pessoas muito idosas e que tenham algum problema de saúde, como problemas cardíacos e pulmonares não compensados. O melhor é discutir essa possibilidade com um médico para que ele avalie qual ou quais tratamentos podem ser feitos para as varizes quando a cirurgia não for uma alternativa. E existem fatores que aumentam a predisposição como pressão alta, obesidade, trabalhar muito tempo em pé, faz com que as varizes elas cresçam mais rápido.

Além disso, as varizes existem em maior quantidade nas mulheres, nas pessoas com mais de 40 anos, nos obesos e durante a gravidez.

O uso de meias elásticas, de compressão, podem prevenir vasinhos e varizes, especialmente no caso de quem trabalha muito tempo em pé. Quando é feita a cirurgia a pele pode ficar perfeita, lisinha, mas durante a vida, outras varizes podem surgir. Nos braços, por exemplo, que estão mais próximos do coração, as veias não se desgastam tanto, e por isso é raro aparecerem varizes. O que pode contribuir para o aparecimento das varizes é se a pessoa permanece muito tempo em uma mesma posição, em pé ou sentada, e se ela se movimenta pouco. As veias queimadas ou retiradas em cirurgia de varizes não fazem falta para o corpo? Quanto a isso ainda não há o que fazer, exceto operar quantas vezes for necessário evitando ter na velhice uma doença (varizes) que pode trazer complicações desagradáveis. Portanto, pelo exposto, não há qualquer inconveniente em operar as varizes quantas vezes for necessário, enquanto o paciente tiver condições clínicas para tal! A escolha do tratamento das varizes, sejam elas sintomáticas ou de preocupação estética deve ser feita após uma consulta médica com o cirurgião vascular. Paty: qual exercício físico que é mais apropriado para evitar que a pessoa tenha varizes?

Paty: Ok, eu vou chamar o intervalo mais uma vez daqui a pouco a gente volta falando mais sobre varizes, até já.

Por outro lado, muitos doentes que procuram avaliação por cirurgia vascular para tratamento das suas varizes, confessam o seu receio em submeter-se a uma cirurgia. Contudo, a cirurgia de varizes é uma cirurgia segura, com raras complicações e, actualmente, os métodos utilizados são cada vez menos invasivos, permitindo uma recuperação mais confortável e rápida. Mito 1: As varizes não devem ser operadas porque as veias retiradas na cirurgia fazem falta para a circulaçãoAs varizes são, por definição, veias superficiais, dilatadas e tortuosas. Quando falamos de varizes e veias safenas (as mais frequentemente envolvidas na cirurgia de varizes) falamos de sistema venoso superficial. Assim, o tratamento das varizes está recomendado, mesmo quando não há queixas e deve ser o mais precoce possível para obtenção dos melhores resultados. E se for operar, qual a idade certa para fazer isso? Segundo, não existe uma idade certa para se operar varizes. Com relação à obesidade, apesar de ser um fator que estimula a formação de varizes, não há uma obrigatoriedade em emagrecer primeiro para depois operar. Por outro lado, caso a pessoa esteja pensando em emagrecer, aí sim talvez seja melhor perder peso para depois operar as varizes. Oriento sempre minhas pacientes que varizes devem ser operadas por 3 motivos: É muito comum as pessoas perguntarem se há riscos na cirurgia de varizes. O pós-operatório de cirurgia de varizes mudou muito nos últimos anos. Naquelas incisões que necessitam de pontos (quando há necessidade de retirada de veias safenas, ou grandes varizes), estes são em pequena quantidade e muitas vezes nem precisam ser retirados.